Noções iniciais sobre Webjornalismo

Alunos de Webjornalismo, seguem abaixo os materiais de nossas aulas iniciais da disciplina.
Breve histórico da Internet: linha do tempo e principais acontecimentos.
O início do webjornalismo: conceitos/nomenclaturas, fases do webjornalismo e evolução dos portais de notícias.
Características do webjornalismo: hipertextualidade, instantaneidade, interatividade, multimidialidade, memória e customização.

Energizer faz intervenção em site de vídeos

[tweetmeme]

 

Hoje para se destacar os banners web tem de proporcionar uma experiência interativa ao usuário. Um excelente exemplo foi essa intervenção feita pela TBWA para as pilhas Energizer no site Comedy Network, do Canadá.

Para que o player de vídeo pudesse funcionar o internauta teria de inserir as pilhas no compartimento que ficava ao lado, criando a ilusão de que as pilhas geravam energia suficiente para ligar o player.

Via Comunicadores

O partido de dois lados e a agência de dois partidos

[tweetmeme]

        Há mais de ano, não se fala em outro assunto nos noticiários piauienses a não ser a sucessão ao governo do estado e as eleições do próximo outubro. Falta de assunto? Não sei. Mas o que observo é que na mídia nacional e em alguns estados a pauta eleições 2010 não aparece com tanta intensidade como por aqui. Provavelmente eles têm mais o que mostrar. Não entrarei nesse mérito jornalístico.

       Dentre as inúmeras especulações anunciadas pelos meios de comunicação piauienses algumas já são dadas como certas. O senador João Vicente Claudino, do PTB, sai candidato pela situação com o apoio do atual governador, Wellington Dias e do Partido dos Trabalhadores (PT), ou pelo menos parte dele (não me admira se o PT vier a se tornar um PMDB: um partido dividido, parte oposição, parte situação). Pela oposição já está praticamente definida a candidatura do Prefeito de Teresina, Silvio Mendes, do PSDB. João Vicente (PTB) e Silvio (PSDB) são os mais bem colocados em todas as pesquisas realizadas até agora.

       A peculiaridade desse fato é que o atual vice de Silvio Mendes na prefeitura da capital é Elmano Ferrer, do PTB. Se Sílvio sair candidato, Ferrer se torna o prefeito de Teresina. E já imaginou como serão as campanhas eleitorais? PTB e PSDB duelando pelo governo estadual, enquanto que a menos de dois anos eram aliados na campanha pela prefeitura de Teresina. O PTB vai ter respaldo para criticar o PSDB e vice-versa? Uma prévia disso já pode ser vista esta semana num debate no Jornal do Piauí, da TV Cidade Verde. Lá, o deputado estadual Paulo Vilarinho, do PTB, começou a criticar a prefeitura de Teresina, apontando alguns defeitos. O deputado Marden Menezes, do PSDB, presente do debate, logo retrucou: “Ora deputado, esquece o senhor que o PTB faz parte da prefeitura. Tem o vice-prefeito e algumas secretarias, sendo responsável também pelo o que acontece na cidade”. Vilarinho deu um tiro no pé.

        E com um pé no governo estadual do PT e o outro na prefeitura de Teresina do PSDB, o PTB encontra-se num mato sem cachorro. Vai lançar-se ao governo do estado com o apoio do PT, mas se criticar o candidato da oposição, Silvio Mendes, vai estar entrando em conflito consigo mesmo. Essa incoerência provavelmente será percebida pela população e pode ser o grande trunfo para a vitória do PSDB. Não é minha intenção neste artigo fazer uma análise política partidária. Não sou ligado a nenhuma sigla e apenas estou expondo um ponto de vista.

        Vamos ao assunto que realmente posso dizer que entendo um pouquinho. Comparo a S/A Propaganda ao PTB, pois assim como o partido político, a agência possui afinidade com as duas esferas governamentais. Ela presta serviços de comunicação para o governo do estado e para a prefeitura de Teresina. Ou seja, cria comerciais enaltecendo as ações governamentais petistas e anúncios mostrando as bem-feitorias tucanas na prefeitura. Claro, tudo isso sob demanda das respectivas coordenadorias e secretarias de comunicação.

        No último pleito para chefe do executivo municipal , a S/A, juntamente com a Plug Propaganda, foi a responsável pela campanha de reeleição do prefeito Sílvio Mendes. Para as eleições de 2010, ao que tudo indica, a joint venture entre S/A e Plug Propaganda será novamente formada para cuidar da campanha de Sílvio ao governo. A campanha de João Vicente Claudino pode ser feita pela Sucesso Publicidade, house agency do grupo empresarial que leva seu sobrenome. Em se confirmando o apoio do PT ao candidato petebista, é possível a formação de uma joint venture entre a Sucesso e a Mídia Comunicação, agência responsável pela campanha que levou o governador Wellington Dias à reeleição em 2006. Nesse caso, certamente João Vicente se valeria dos feitos do Governo Wellington em sua campanha, mostrando o que foi feito de bom para alavancar sua candidatura.

        É bom ressaltar que uma agência de propaganda é responsável não apenas pela criação de comerciais e anúncios de um candidato, mas também por toda a estratégia a ser seguida na campanha eleitoral. Sabemos que uma campanha eleitoral é uma “guerra” feita de apresentação de propostas e críticas aos candidatos concorrentes. Da forma mais tênue que possa ser apresentada, esta segunda parte é inevitável.

        E aí, não estaria a S/A Propaganda correndo o risco de entrar em contradição ao criar uma campanha eleitoral que vá de encontro às campanhas governamentais que desenvolveu para o governo? Numa campanha para Sílvio Mendes poderia, por exemplo, criticar a falta de obras e investimentos na gestão petista, enquanto que atendendo o governo, possivelmente já criou campanhas mostrando as ações em infra-estrutura do governo no Estado.

        Ao contrário do que ocorra com o PTB, não creio que essa possibilidade de contradição possa vir a trazer prejuízos para a S/A. Pelo contrário, transitando bem pelos dois lados, os cofres da agência “tinlintam” sempre que uma campanha é solicitada, seja pelo PT ou pelo PSDB. Se é ético atender contas do mesmo segmento e ainda mais concorrentes ferrenhos, é outra história. Cabe a cada um manifestar sua opinião. O certo é que até outubro, muitas águas vão rolar.

PS1: Em nenhum momento duvido da licitude da S/A Propaganda em atender a Coordenadoria de Comunicação do Estado e a Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Teresina. Em ambos os órgãos foi promovido processo licitatório, no qual, através de seus méritos, a S/A sagrou-se vitoriosa.

PS2: A título de informação, as atuais agências que prestam serviços de publicidade ao Governo do Piauí são Chroma Vídeo, S/A Propaganda, Eclética Comunicação, AMC Publicidade e Mídia Comunicação. Na prefeitura, atendem a S/A Propaganda, Plug Propaganda, Vende Publicidade e Nova Comunicação.